Homicídios x Posse de Armas – Desmentindo o Desarmamento

Curiosidades Tiro Esportivo

Neste post você encontrará algumas verdades e mentiras sobre o desarmamento. Será mesmo que a permissão de posse ou porte de arma de fogo aumenta o número de homicídios?

Inicio esta matéria fazendo a seguinte pergunta: O ESTATUTO DO DESARMAMENTO DEU CERTO?

Vamos fazer um comparativo bem simples unindo alguns países com sua taxa de armas per capta (para cada 100 habitantes) e os crimes envolvendo armas de fogo. Quem sabe assim, fica claro que o desarmamento NÃO é eficaz.

Vamos lá.

Primeiro analisaremos os países que mais possuem armas por habitante.

País Quantidade de
armas a cada
100 residentes
Mortes por
arma de fogo por
100.000 Habitantes
 Ranking Mundial
Posse de Armas
Estados Unidos Estados Unidos 90.0 5,2
Iêmen Iêmen 61.0 3,9
Finlândia Finlândia 55.0 2,5
Suíça Suíça 46.0 0,7
Iraque Iraque 39.0 2,0
Brasil Brasil 8.8 25,5 74º

Como podemos ver na tabela acima, o Brasil possui uma média de 8 armas para cada cem habitante, isso é, apenas 8,8% da população do Brasil possuem armas de fogo, porém tem uma taxa de mortalidade muito acima dos países que mais possuem armas de fogo.

Os Estados Unidos possuem uma taxa de mortalidade por armas de fogo de 5,2 para cada 100.000 habitantes, sendo mais alta que outros países de primeiro mundo, como países da Europa e o Japão, mas possuem a maior taxa de armas per capta do mundo, com quase 90% de sua população armada.

Mas vamos tentar colocar essa perspectiva junto aos países da América Latina, que possuem mais semelhanças com o Brasil que os países desenvolvidos.

País Quantidade de
armas a cada
100 residentes
Mortes por
arma de fogo por
100.000 Habitantes
 Ranking Mundial
Posse de Armas
Uruguai Uruguai 32.0 6,6
Argentina Argentina 12,6 5,8 61º
Paraguai Paraguai 17 15,1 37º
Chile Chile 10,7 5,2 59º
Brasil Brasil 8.8 25,5 75º

Agora vamos analisar com muita calma a tabela acima.

Nossos vizinhos possuem uma taxa de mortes por armas de fogo bem inferior ao Brasil. O Paraguai, que possui o maior índice de homicídios após o Brasil (dentre estes países selecionados), possuem o dobro de armas per capta. Além disso, boa fração dos homicídios que ocorrem no Paraguai são nas zonas fronteiriças com o Brasil, que fez um tratado para impedir comércio de armas na região, como é possível ver nesta matéria sobre porte de armas no Paraguai. Ainda com 40% menos homicídios que o Brasil, o Paraguai possui quase o dobro de armas para cada 100 habitantes, isso é, mesmo com mais armas, o Paraguai possui uma taxa de mortes por arma de fogo inferior ao Brasil.

Se usarmos como exemplo países como Uruguai, os dados são ainda mais discrepantes. Nosso vizinho possui uma taxa de armas per capta de 32, quatro vezes maior que no Brasil, com uma taxa de homicídio de 6,6 para cada 100.000 habitantes, isso é, 386% menor que no Brasil.

Agora que você viu bem as taxas de homicídios x posse de arma de fogo, continua achando que uma sociedade desarmada é mais segura que uma sociedade armada?

O Estatuto do desarmamento deu certo?

Fonte e estudo completo em inglês: http://crimeresearch.org/2014/03/comparing-murder-rates-across-countries/

Atenção: O conteúdo abaixo foi adicionado em 07/10/2017 afim de complementar a análise acima.

Muitos leitores apontaram falhas no texto, envolvendo a falta de critérios e países apontados. Afim de complementar a análise, listamos abaixo algumas informações adicionais.

1 – A Matéria tem o intuito de mostrar um comparativo entre posse de armas x homicídios entre os países vizinhos (Argentina, Chile, Paraguai e Uruguai), já que possuem um IDH mais próximos ao Brasil.

Argentina: IDH 0,836
Brasil: IDH 0,755
Chile: IDH 0,832
Paraguai: IDH 0,679
Uruguai: IDH 0,793

Fonte: http://www.br.undp.org/content/brazil/pt/home/idh0/rankings/idh-global.html

Levando em consideração esses países listados da América do Sul, que possuem IDH próximo ao Brasil, vemos índices de armas de fogo per capta superiores ao do Brasil, com uma taxa de homicídios menor que o nosso.

De fato, não é possível comparar diretamente o Brasil à países de 1º mundo, mas tampouco menosprezar nossa nação com a tal “síndrome de vira lata”. Se quisermos chegar ao primeiro mundo, devemos agir, pensar e trabalhar com as idéias e atitudes de uma nação evoluída. E o primeiro passo para isso é a cidadania e respeito ao próximo!

Ainda para tentar auxiliar nossos leitores, listaremos algumas respostas e análises dos questionamentos:

1 – A análise acima é para apontar a relação armas x homicídios. Em nenhum momento apontamos quais políticas públicas devem ser trabalhadas para resolver isso ou tampouco fizemos qualquer análise das causas do homicídio. Se quiser esse tipo de informação, acesse o site Mapa da violência: http://www.mapadaviolencia.org.br/

Nossa matéria simplesmente aponta as falhas do estatuto do desarmamento. Veja que o índice de homicídios por arma de fogo cresceu no Brasil, mesmo após o estatuto do desarmamento (Página 17 do relatório de 2016).

2 – O México mata tanto quanto no Brasil e tem mais armas.

Veja a tabela abaixo que compara a quantidade de armas, mortes e IDH do Brasil e México. Com quase o mesmo IDH, temos quase metade das armas e matamos quase o dobro.

País Quantidade de
armas a cada
100 residentes
Mortes por
arma de fogo por
100.000 Habitantes
IDH
 México 15.0 16,35 0,756
Brasil 8.8 25,5 0,755

3 – O Brasil vive uma guerra contra o tráfico e por isso mata mais.

Nós matamos mais porque temos uma justiça falha, polícia despreparada, políticos corruptos e população desonesta, omissa e egoísta. Sim, a guerra ao tráfico é um problema? Claro que sim, mas e no México? Não tem problemas com tráfico?

4 – Não colocamos os países de primeiro mundo, que também restringem as armas.

Antes de responder esse questionamento, é importante estampar uma informação:

Armas de fogo NÃO são proibidas no Brasil. A legislação é rígida, cara, demorada e falha (em alguns aspectos). O porte de arma no Brasil, apesar de previsto em lei, é negado pela Polícia Federal a todos que requerem. Já a posse de arma, seja para coleção tiro esportivo ou caça, é permitido para maiores de 25 anos, sem antecedentes e com comprovação de atividade lícita, além de ter de fazer um laudo psicológico e técnico para aquisição da arma.

Sendo assim, o Brasil não proíbe que as pessoas tenham arma, apenas dificultam MUITO o processo. Outro problema é a qualidade, variedade e preço dos produtos no Brasil. Fora as restrições de importação, acessórios, peças munições… Enfim, é como se você ficasse 5 horas na fila pra comer um bandejão de comida fria e ruim e pagasse o preço de um jantar de lagosta.

Tendo esclarecido isso, vamos comparar os grandes países evoluídos.

Alemanha, Espanha, Finlândia, Itália, França, Reino Unido e grande parte dos países europeus possuem legislações bem similares entre si no que diz respeito à posse e comércio de armas de fogo. Você acha mesmo que o Brasil inventou a regra? Não, ele apenas adaptou e exagerou as exigências desses países.

Vamos lá: Na Alemanha, por exemplo, o porte de arma é permitido mas não é fácil, porém a posse de arma é permitida para qualquer residente, mediante frequência de 1 ano em clube de tiro. Após esse período você faz uma prova (que é mais fácil que tirar carteira de motorista) e tem direito à compra de armas. Quando digo armas, não estou falando de pistolinha ou revólver. Você pode comprar qualquer modelo Semi automático (Na Alemanha é proibido armas automática, mesmo de airsoft).

Então após tirar a sua licença, você pode comprar um fuzil semi automático, pistola (da boa), revólver, espingarda, etc. Pode ainda comprar miras e acessórios à vontade, além de itens para recarga de munição.

No Brasil, onde o processo é parecido, ainda soma a renovação do CR, que é a cada 3 anos e você precisa participar de treinos e competições, exame psicológico, guia de tráfego e mais.

País Quantidade de
armas a cada
100 residentes
Mortes por
arma de fogo por
100.000 Habitantes
 Ranking Mundial
Posse de Armas
França 32.0 1,58
Canadá 31.5 1,68
Alemanha 30.0 0,85 11º
Espanha 11.0 0,66 25º
Brasil Brasil 8.8 25,5 75º

Reino Unido: A legislação para posse de armas de fogo é um pouco mais restrita que os demais países da Europa, mas isso não significa que quem queira, não poderá ter arma. Muito pelo contrário. A lei é feita para que, uma vez cumprido as exigência, você ganhe o direito de compra, respeitando o tipo de arma para qual você tenha se registrado. Idade mínima: 18 anos.

Japão: De longe é a menor taxa armas per capta do mundo e uma dos menores índices de homicídios do mundo. Mas vamos com calma. É proibido ter uma arma no Japão? NÃO, não é proibido. Mas como assim?

O Japão tem leis rígidas que limitam calibres, tamanho de cano, sistema, etc. O porte de arma (defesa pessoal) é PROIBIDO, assim como no Brasil. É necessário fazer um curso e prova na polícia e depois se filiar a clubes de tiro. Qualquer um com mais de 20 anos pode fazer esse curso e tirar a licença de posse de arma.

Considerações finais:

Veja que os países da Europa não possuem mais restrição de armas que o Brasil. Se possuíssem, teriam menos armas per capta.

A cultura de armas pode ser mais natural em um país que no outro. O Japão tem um dos maiores índices de suicídios do mundo, mas na base da Katana ou espada.

Já os Estados Unidos, Suécia, Canadá, etc, possuem mais afinidade e naturalidade com armas.

Nenhum desses países citados proíbem a posse de armas e o Brasil é sim, um dos países mais rigorosos e exigentes para a aquisição de uma arma de fogo (por vias legais), tendo uma das maiores taxas de homicídios por armas de fogo do mundo.

Se tiver dúvidas ou quiser levantar algum argumento favorável ou não, comente ou entre em contato conosco. O importante é termos uma discussão sadia e equilibrada.

Marketplace de artigos esportivos, acesse:

Comentários

comentário(s)